HB20

O Hyundai Hb20 chegou na sua segunda geração fazendo barulho,
positivamente ou negativamente, dependendo do ponto de vista de cada um.
Na minha opinião foi positivamente, pois o carro me agradou bastante.

Bom, há alguns meses testamos o HB20 durante o seu lançamento, que
ocorreu em Comandatuba, na Bahia. Durante o lançamento pude testar a
versão top de linha do HB20 e do HB20s. Essa avaliação você pode ler
aqui também no blog do Clicarros.

Mas agora testei as principais versões em Vitória, com mais tempo.

Vamos começar falando da versão mais interessante para o caso de você não ter uma
grana para investir no top de linha. Estou falando do HB20 1.0  Evolution.
 
Essa é uma versão bem interessante, pois apesar de ser um 1.0 manual com
motor aspirado e não um turbo, ele é bem completo e muito bem equipado
com vários itens de série que são oferecidos nas versões top de linha.


HB20 1.0 EVOLUTION

O visual desta versão é agradável, não tem assinatura em led, mas sim
farol comum com máscara negra.

A famosa grade que faz parte da nova identidade visual da marca tem a
borda cromada e o interior preto. No para-choque há um elemento preto que
liga os dois lados, porém não tem farol de neblina.

Nas laterais são poucas as diferenças, começando pela maçaneta que é da
cor do veículo – nas versões mais básicas ela é de plástico na cor preta
e na top de linha é cromado. Já o retrovisor também é na cor do veículo
com repetidor de seta já de série. Outro ponto positivo é que já vem
equipado com roda de liga leve de “15” polegadas.

Interior HB20 Evolution

O interior apresenta várias partes de plástico, o que é normal para essa
categoria, mas nada fora do normal. Começando pelos bancos que são de
tecido, mas são bem confortáveis.

No painel são poucas diferenças do top de linha, tem o mesmo painel de
instrumentos, ar condicionado com mostrador digital e aplique cinza ao
invés de azul. Os difusores do ar são pretos.

No console central, tem porta objeto com tampa e conta com 2 entradas
USB, sendo uma para carga rápida.


Motorização

O motor é um Kappa 1.0 com bloco e cabeçote de alumínio de 3 cilindros,
com 12 válvulas. Ele produz 80 cv. A transmissão é manual de 5 marchas.


Ao volante


Ao volante, o HB20 1.0 aspirado surpreende. É bem valente, cumpre com o
que promete. O motor em baixa é um pouco manco, mas logo isso muda
fazendo as trocas na hora certa. Em nosso teste fizemos um misto de
cidade e estrada. Nesse teste podemos ver que é ótimo para o dia a dia
da cidade, pois não precisa de tanto esforço, o lado ruim pode ser por
conta da transmissão manual, mas isso não é um complicador, pois essa
versão conta com transmissão automática também, caso você prefira.

Na estrada vai bem, em retas se sai ainda melhor. Já na hora de fazer uma
ultrapassagem tem que tomar cuidado, fazendo uma boa redução de marcha e
assim prosseguir para ultrapassar.



HB20 Diamont Plus


A versão Diamont Plus é a top de linha e custa R$ 77.990 e é recheado de
equipamentos de segurança.  Além dos equipamentos de segurança, ele trás
alguns mimos que as outras versões não trás.


Vamos começar a falar pelo exterior. Nessa versão ele carrega faróis com
projetor e Light Guide de LED que destaca a nova identidade visual do
modelo. Mais abaixo, a grade tem detalhes cromados na borda e no
interior. Além disso, conta com o farol de neblina.

Na lateral as diferenças estão na roda de liga leve diamantada aro “15’’
e na maçaneta cromada.

Já na traseira apresenta lanternas escurecidas, câmera de ré e sensor de
estacionamento. Vale lembrar que a luz de ré da nova geração do HB20
fica no para-choque.


Interior


Por dentro, essa versão é na cor marron, com materiais leves ao toque.
O painel tem aplique azul, assim como os detalhes da custura dos bancos
de couro, forro de portas, entre outros detalhes.

Como essa versão conta com o cambio automático,  ele também possui
apoio de braço com regulagem.


Segurança


O HB20, nessa versão, conta com o Sistema de Alerta e Frenagem Autônomo,
exclusivo na categoria, utiliza a câmera no para-brisa para identificar
carros e pedestres a frente, em caso de risco de colisão, é emitido um
alerta sonoro e os freios são acionados. Ainda tem Alerta de mudança de
faixa, 4 airbags, assistente de partida em rampa e controle de tração e
estabilidade.


Motorização


O Motor é um TGDi flex com injeção direta, que entrega 120cv de potência
e 17,5 kgfm de torque. O câmbio é automático de 6 marchas.


Ao volante


Com certeza essa é a versão mais divertida, pois esse motor TGDi é muito
eficiente, entregando os 120cv, isso porque são 17,5 kgfm
de torque aos incríveis 1500 rpm. Incrível, pois essa entrega só
encontramos em carros esportivos, o que não é o caso do HB20.


Durante o lançamento do modelo a Hyundai disponibilizou para os
jornalistas um experiência bem bacana. Uma pista de aeroporto para que
nós pudéssemos acelerar bem com o modelo. É claro que pisei fundo no
acelerador. Mas isso foi lá no lançamento na pista de pouso
disponibilizada para testes, aqui em Vitória andei no sapatinho
respeitando as leis de trânsito, claro.

Aqui, na cidade, o teste foi ver como ele se comporta em ciclo urbano.
Isso foi feito com facilidade, economizando combustível pois conta com o
start & Go, sistema que desliga o motor quando o carro para em um
semáforo, por exemplo.

O carro é bem confortável, os bancos têm bons ajustes e regulagem de
altura. Nesse caso ele também conta com apoio de braço com regulagem.


O que ele fica devendo é uma saída de ar condicionado, saída USB e
tomada 12v para quem vai atrás.


HB20S Diamont Plus


Essa variação do sedã foi a que me chamou atenção, pois tem belos
caimentos, linhas modernas seguindo a linha fastback. O interior e itens
de segurança são os mesmo do hatch, por isso não vou citar esses
detalhes.

O que posso dizer do sedã é que no interior ele conta com tons claros no
painel e bancos. No painel ele tem aplique em preto.



Mas novamente falta uma saída de ar condicionado e entradas USB para
quem vai atrás. Mas apesar desse detalhe, o HB20S teve melhoras, ele
cresceu, agora são 2,53 metros de entre-eixos. Esse aumento deu bastante
resultado, principalmente para quem viaja no banco de trás. Outro bom
resultado é o porta-malas que agora passa de 450 litros para 475 litros.


Ao volante


Como é de se imaginar essa versão é mais confortável, tem bons ajustes
de suspensão, os bancos são de excelente qualidade. Assim como o hatch,
tem bons resultados de motorização.

Sua central multimídia é bem completa e de fácil manuseio. Conta com
Android Auto e Apple Car Play.

Uma coisa que me desagradou no HB20S foram as rodas aro “15”. Poderia
ser uma maior pois da a impressão que é bem menor do que realmente é
olhando o carro pela lateral.


Resumindo, a Hyundai trouxe uma gama de versões para diferentes bolsos e
gostos, mas claro que sempre tem um que agrada mais. No caso do HB20 eu
iria no Evolution 1.0 manual, pois oferece boa parte dos equipamentos
do top de linha com preço mais em conta. Mas se quiser um motor turbo e
não aspirado, você pode ir no Evolution 1.0 turbo. Agora, se tiver uma boa
grana pode ir claro na Diamont Plus, a versão top da gama HB20.


Essa matéria foi realizada em parceria com a Tai Motors Vitória e todos
modelos testados estão disponíveis para teste drive.


Valores:


HB20 1.0 Evolution aspirado  R$ 53.490
HB20 1.0turbo Evolution R$ 67.190
HB20 Diamont Plus R$ 77.990
HB20s Diamont Plus R$ 81.290


Texto e fotos: Gustavo Lopes – Portal Top Motors.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.