Uma das picapes médias mais vendidas do Brasil, a S10 chega na linha 2021 com mudanças de visual e novas atualizações tecnológicas. Para conhecer mais o modelo testamos a versão LTZ Flex 4×4. O veículo foi cedido pela Chevrolet do Brasil e por 7 dias pudemos ver seu comportamento em um misto de cidade e estrada.

Mas antes de falar de seu desempenho, vamos ao que mudou na linha 2021.

O que mudou?

São nítidas as mudanças que a S10 teve, uma delas inclusive deu a ela o aspecto de ser bem maior e mais robusta do que ela realmente é. Começando a falar pela grade que está bem mais evidente com novo design e novas posições. Ao centro tem uma grande faixa em cromado com o logo bem grande da Chevrolet, diferente da High Country que tem um estilo exclusivo.

O farol é alógeno com DLR, porém em máscara negra. O para-choque também é novo e comporta o farol de neblina mais em cima, dando a impressão de serem dois níveis.

Motorização

A versão LTZ que testamos era equipada com motor 2.5 flex de até 206 cavalos de potência e 27,3 kgfm de torque quando abastecido com etanol, que pode ser acompanhado de câmbio manual ou automático de 6 marchas e tração 4×2 ou 4×4. No nosso caso um AT e 4×4.


Segurança

Ela ganhou reforço nas estruturas da carroceria que ficou até 20% mais resistente em caso de colisão. Além de ganhar 6 airbags de série em todas as versões.

A novidade é o sistema de frenagem automática de emergência, que freia o veículo quando identifica uma situação de risco, seja com outro veículo ou com um pedestre. O recurso funciona até 80 km/h com a ajuda de uma câmera instalada no alto do para-brisa.


Tecnologia

As novidades estão por conta do novo MyLink e o Wifi a bordo.


Ao volante

A S10 é extremamente confortável, isso posso garantir. Quando falo de conforto, falo comparando até mesmo com carros de passeio. Já que as picapes são conhecidas por ficarem pulando por conta da suspenção.

Na estrada não deixa a desejar, anda bem. Seu motor 2.5 dá conta do recado tendo boas retomadas. O motor puxa bem seus quase 2.000kg.

A central multimídia é bem rápida e muito fácil de mexer. Alguns pontos positivos que valem ressaltar na nova S10 é a entrada USB do tipo C, aquelas menores mais comuns nos smartphones mais modernos, além das tomadas USB convencionais. Ponto negativo é que não tinha saída de ar condicionado para quem vai atrás. Para quem está no banco de trás tem somente uma tomada 12V.

Na caçamba, a unidade que testamos a tampa era super leve por conta de amortecedores que são de série na versão mais cara e opcional nas demais como a LTZ.

Para finalizar, o último ponto que vale ressaltar é o consumo. Consegui uma média de 8km/l, uma média que eu considero boa para uma picape da categoria da S10 e com seu peso.

Texto e fotos: Gustavo Lopes – Portal Top Motors.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.